Image Map

Entrevista - The Payment

ENTREVISTANDO O AUTOR
by Candy

Fanfic: The Payment
Autor(a): Modified_Univer



Sinopse:

A vida nunca foi fácil, principalmente para aqueles que fogem das consequências do destino, mas cedo ou tarde elas batem em sua porta e às vezes são trágicas e duras. Justin agora trilhava uma nova vida ao lado de sua filha, tentando reconstruir o seu império, e acima de tudo tentava recuperar o coração e as memórias de sua amada. 
Ela não sabia quem ele era. Ele descobriu que a amava. Ela não se sentia segura ao seu lado. Ele não se sentia vivo sem ela. Juntos eles tinham a chance de recomeçar. 
Problemas do passado estão de volta e dessa vez se uniram com os do presente. Um passo em falso e tudo vai pelos ares. Uma escolha errada e corações se perdem para sempre. Mas é como dizem, no amor e no jogo vale tudo. E talvez, aquela cartada não havia sido a final.


Candy: Por que recomenda a leitura dessa fanfiction?

Leitora: Porque não é mais uma fanfic criminal, ela é boa, prega muito mais que a história de um traficante e uma moça. Envolve amor, família, amizade, perigos e faz com que o leitor veja tudo como um filme. Ela escreve com o coração e eu acho que quem ler a The Payment, vai se apaixonar e querer mais. Por isso, sem sombra de dúvidas, posso dizer que é a minha história favorita.



Leia a fanfic aqui!



1 - Qual seu nome, idade e onde mora?

Andressa Mariane, 18 anos e moro em Goiás.

2 - Onde ouviu falar pela primeira vez sobre fanfic?

Se eu não me engano, foi pelo Orkut.

3 - Como foi seu primeiro contato com fanfic?

Eu via algumas pessoas que eu tinha compartilhando links ou dizendo que estavam postando uma nova ''fanfic interativa''. Eu não fazia ideia do que era isso, e um dia, com muita curiosidade, eu fui procurar saber do que se tratava. Achei legal, porque peguei algo logo de cara que era com o Justin (um dos meus maiores ídolos da época) e conforme o tempo foi passando, fui tendo mais conhecimento, encontrando histórias mesmo, e algumas que me prenderam e me fascinaram.

4 - Ainda lembra qual foi a primeira história que você leu?

Infelizmente não, mas eu sei que foi uma com o Justin, interativa. Agora, uma fanfic mesmo, com história narrada por outros personagens, foi com ele também, mas não me lembro do nome.

5 - Quais fandons você geralmente lê e escreve?

Escrevo apenas do que sou, realmente, fã. A maioria envolve o Justin Bieber, Zayn Malik, 5 Seconds Of Summer, a Old Magcon, Hailee Steinfeld, Lali Esposito e atores que eu amo como Amber Heard, Daniel Sharman, Nina Dobrev, Lily Collins, Phoebe Tonkin, Elle Fanning, Maia Mitchell e afins.

6 - Como é a escrita na sua vida? É apenas hobby ou você pretende levar isso profissionalmente?

Eu faço faculdade de Jornalismo, escolhi o curso pelo meu amor incondicional pelo mundo das leituras, produções de textos e interatividade com esse mundo que envolve a escrita. Escrevo o dia inteiro, tenho mais de 60 histórias guardadas. Este é o meu mundo, o que eu conheci e nunca mais quis abrir mão.

7 - Por qual motivo você escreve? O que te motiva?

Por me sentir eu mesma. Eu comecei a escrever para fugir da depressão e de alguns problemas que eu tive quando mais nova, comecei com diários, depois fui para textos, histórias simples e pessoais, e agora estou tentando criar histórias que, apesar de tudo, passem uma mensagem importante no final das contas.

Minha maior motivação é saber que eu tenho capacidade. Antes eu era muito insegura, mas depois, quando criei coragem e comecei a compartilhar o que eu escrevia, recebi comentários de pessoas que entraram em minha vida e me deram confiança e segurança, a mesma que eu não conhecia a anos atrás.

8 - Na vida real, você costuma ler livros? Quais são seus preferidos? Quais autores você admira?

Ler é o meu vicio. Meus favoritos são por gêneros, por exemplo, no New Adult são todos do Belo Desastre, até os Spin-Offs, a trilogia Crush, e a Real. No gênero fictício são T-O-D-O-S do Harry Potter. No gênero de anjos caídos são as sagas Fallen e os Instrumentos Mortais. Já no gênero das distopias está a trilogia Divergente, Jogos Vorazes e Maze Runner. Tem, também, minhas paixões por vampiros que são os de Crepúsculo, Vampire Academy e alguns outros. São realmente muitos.

Eu tenho muitas autoras que admiro, entre elas estão a Jamie McGuire e a J.K Rowling. Elas são fantásticas.

9 - Como surgiu a ideia de escrever The Payment?

Foi algo que surgiu como um flash em minha mente. Não sei explicar como aconteceu, mas eu creio que tenha sido pela minha fascinação por esse universo repleto de ação. Vemos na televisão relatos de bandidos, de máfias e outras coisas, verdadeiramente ruins, e eu, uma garota que, na época, tinha 13 anos, foi algo como um imensurável desafio de se escrever, mas eu me arrisquei. Os personagens me vieram em mente, e o Justin Bieber como meu cantor favorito e a Amber Heard como minha atriz favorita, eu comecei a montar suas personalidades, e quando me dei conta, lá estava o inicio da The Payment. Eu meio que uni duas pessoas que eu amo, em um meio que eu sou fascinada e criei o meu próprio mundo, postando e convidando as pessoas para conhecê-lo também.

10 - Como foi pra você trabalhar as relações entre os personagens? Teve algo de experiência pessoal em alguma delas?

Como eu disse, foi um desafio. Trabalhei bastante em suas personalidades, não queria fazer algo clichê de uma garota indefesa e um cara, apenas, frio e sem coração. Desde o começo eu me decidi que faria algo diferente, onde ela não seria feita de vidro, sofreria, sorriria, e amaria, também. E as consequências de suas escolhas seriam o que os levariam aos capítulos seguintes.

Sim e não. Minha única experiência com esse mundo eram os filmes, então eu busquei me inspirar em tudo, até mesmo nos velhos e conhecidos Bonnie e Clyde.

11 - Você considera The Payment um de seus melhores trabalhos?

Sim. Eu, como uma menina, a escrevi sem intuitos futuros, e hoje, tendo maior consciência, reparando erros e mudando alguns pontos, eu consegui me satisfazer com cada capítulo escrito.

12 - Como foi o processo de criação dos personagens (a personalidade, comportamento e tal)?

Baseando-me no que eu queria para a história. Eu queria que a personagem fosse forte, segura de si, corajosa e que se mantivesse no controle da situação, por mais que ela tenha sido um pagamento a um criminoso. E ele, eu queria que fosse alguém quebrado, escondido por trás da máscara que criou, mas que tivesse o seu coração apenas querendo cuidados. Coloquei uma criança na história, a sua filha que ele não tinha conhecimento, para mostrar isso também. A primeira temporada foca-se muito na Amber, já a segunda, temos o lado do Justin, provando que ele não é tão ruim quando tentou ser.

13 - Que dica você daria para quem está começando?

Seja você. Sei que muitas pessoas buscam inspirações em histórias grandes, reconhecidas e com muitos favoritos e comentários, mas não escreva o que a maioria leu e deixou um favorito e/ou comentário, a menos que aquilo seja a sua paixão. É importante ter alguém que admira, uma figura que você lê o que escreve e pensa ''isso é incrível!'', mas não se esqueça que é ainda mais importante ter a sua essência, na sua história.

Escreva o que ama, exponha suas ideias, não se sinta insegura. Não ligue-se apenas as pessoas que irão favoritar, é gratificante termos um retorno sobre aquilo que decidimos postar, mas se não for como o esperado, e você amar o que fez ou faz, não desista, faça por você!

Eu gosto de colocar o melhor e o pior de mim quando escrevo, detalho momentos, imagino-me no lugar daquele personagem, sinto o que quero que ele sinta e também o que quero que os leitores sintam, eu retrato a realidade que existe em mim mascarada no mundo que eu criei.

Portanto, a minha dica é, escreva com o seu coração e sinta orgulho do seu trabalho.

14 - Como você lida com as críticas que eventualmente recebe? Já passou por uma situação que te fez pensar em desistir de escrever (essa ou qualquer outra fic)?

Eu nunca lidei diretamente com a critica negativa. Sei que, com certeza, há pessoas que leem a história e não gostam, mas elas nunca me disseram isso. Caso isso venha a acontecer, eu não vou desistir, mesmo que eu fique triste, as pessoas que me motivam me dão animo para continuar com o meu trabalho.

15 - O que os leitores que vierem a conhecer seu trabalho podem esperar da sua história e de você como autora?

Algo que envolve muito mais que tráficos, festas, roubos e tiroteios. A The Payment envolve a amizade, o amor, a família e tem o misto do perigo e do mistério que deixam tudo mais instigante. É isso o que eu sempre busco fazer. Como autora, eu tento ser o mais próxima possível dos meus leitores, dedico-me em tudo o que faço e busco trazer o melhor para vocês e por vocês. Sempre irei agradecer por tudo e tentarei não decepcioná-los, em nenhum ponto.

16 - Sobre projetos futuros, você já tem algum em mente? Pode contar um pouco pra gente?

Tenho sim. A The Payment, em 2017, irá ganhar sua versão física. Não posso contar os detalhes, ainda, pois as coisas ainda estão em desenvolvimento, mas por já ter a história escrita a algum tempo, eu vim trabalhando nela, corrigindo, alterando algumas coisas, e melhorando outras, até que estive com tudo pronto, até a terceira temporada, que será um Spin-Off da Julie Bieber, filha do Justin.

Então, sim! Eu tenho muitos projetos para essa história e para as outras também. Espero começar o ano seguinte com o pé direito haha

17 - Como você decidiu esse enredo (Justin, Amber e os outros personagens)?

Como eu disse, pelo meu amor pelo Justin Bieber e Amber Heard. Os outros personagens vieram em minha mente, por ser uma Fanfic, liguei tudo ao passado do Justin, tendo seu antigo ciclo de amigos e outros personagens originais, mas suas personalidades foram criadas por mim, todas elas. Eu pensei em tudo, como um todo, para combinar com o universo criminal, acho que, tentando imaginá-los nas situações e acontecimentos.

18 - A The Payment foge de todo e qualquer clichê criado em cima das fanfics criminais que eu já li (e foram muitas), qual a sua dica para quem quer escrever uma, mas não quer se perder no clichê?

Sinto-me lisonjeada em saber disso, pois esse sempre foi um dos meus objetivos. Bom, não há mal algum em cair um pouco no velho clichê, porque ele pode ser bom apreciável também. Mas, para fugir disso, basta ser autentico no momento em que for criar o seu enredo, pense se aquilo é o que você realmente quer trabalhar, faça um roteiro com todos os detalhes importantes, trabalhe em cima de tudo isso e no final pense ''eu leria algo assim?''.

Tenho uma mania de escrever e ler o que foi escrito, e no final eu penso isso, se a resposta for ''sim'', se eu me sentir orgulhosa do que escrevi, eu não me importo se é um pouco clichê ou não. No final das contas, creio que o mais importante é você apreciar o que você mesmo foi capaz de escrever. Lembre-se, a vida é um eterno clichê.

*Recadinho da Mod

Com todo o meu coração, eu agradeço a leitora que sugeriu essa entrevista, isso é muito gratificante para mim, estou sorrindo até agora com isso, mesmo, obrigada, meu bem. Agradeço também a Candy que veio até mim e fez a entrevista, foi muito legal.

E também, gostaria de agradecer a quem já acompanha a The Payment e me faz acreditar nos meus sonhos, me motiva a continuar e me dá o suporte que me mantém firme e forte em meu caminho como escritora. Aos que irão conhecer a história após essa entrevista, eu os receberei com muito amor e carinho.

Novamente, sou imensamente grata por tudo. Com todo amor, Andy ou mais conhecida como Modified <3


Obrigada, Modified_Univer, pela sua participação!

O pedido da entrevista foi da leitora Lorena Beatriz.


Eu particularmente adorei entrevista a Mod e espero que vocês também tenham gostado,  da entrevista!

Não esqueçam de clicar no link lá em cima para conferir e ler a fic The Payment!

Até a próxima!





Nenhum comentário :

Postar um comentário